Sinecom-JP

SINECOM junto com a Frente Brasil Popular

Data publicação: 06/10/2015    Autor: Marcell    Categoria: NewsPaper

Na manhã do último sábado (03/10/2015), diretores do SINECOM, juntos com o SEAAC-PB e a FETRACOM-PBRN, participaram da marcha em defesa da Petrobras, em Cabedelo. O Ato foi promovido pela CUT, CTB, Movimentos Sindical, Social, Estudantil e Partidos Políticos (PT, PSB e PCdoB), com o objetivo de defender a permanência dos investimentos da Petrobras no Porto de Cabedelo.
A marcha aconteceu simultaneamente em todos os estados do país, e na Paraíba participaram mais de 200 pessoas que se conscetraram em frente ao Teatro Santa Cataria e percorreram a BR 230 até o Porto, com faixas, panfletos, carro de som e bandeiras passaram as informações da grave situação do porto.
Este foi o primeiro ato realizado pela Frente Brasil Popular que é uma articulação de movimentos populares e organizações políticas que luta para desbravar, das ruas às instituições, um novo protagonismo para o mundo do trabalho e da cultura, para mulheres e jovens, para a afirmação da diversidade sexual e a luta contra o racismo.

Entenda a crise no porto de Cabedelo:

De acordo com Gilmara Temoteo, presidente da Companhia Docas da Paraíba, a fase de ameaças está perto de chegar ao fim. “Em 2013, quando a Petrobras anunciou o desabastecimento total do Porto de Cabedelo sofremos uma grande pressão e continuamos resistindo. Agora em 2015, a Petrobras tinha como critério reduzir 50% do abastecimento, que significaria chegar apenas um navio por mês e o restante passaria a vir através do Porto de Suape por meio de caminhões, isso teria um acréscimo no custo do combustível e os prejuízos seriam enormes”, salientou.

Além dessa ameaça, o Porto de Cabedelo vem passando por um cenário de déficit financeiro. “Com a oscilação do dólar, tivemos um déficit de nossa movimentação, que representou uma queda nos lucros, pois 90% da movimentação financeira é proveniente de importação. Vamos aguardar até dezembro para fazer o cálculo final.

“Recentemente foi assinado um protocolo de intenções com um grupo europeu. O projeto irá duplicar a capacidade do porto e o foco será os terminais de contenaires. Iremos superar todo esse cenário de crise. Estamos trabalhando para fazer uma transformação como começar a receber e a prospectar possibilidades de exportar frutas, pet cooc, minério de cobre, dentre outras mercadorias. O porto tem a vocação própria que é a carga agranel, cada porto tem a sua vocação”, destacou Gilmara.

Para Hugo Braga, secretário Municipal de Indústria, Comercio e Porto, existe uma comissão para resolver os problemas do porto. “Já estamos fazendo um levantamento de todo os obstáculos que o porto enfrenta e conseguimos retardar em um ano a saída da Petrobras do nosso estado. A Petrobras solicitou algumas ações de infraestrutura, drenagem e pavimentação. Estamos investindo seis milhões nessas obras, que irão criar três ruas para acomodar os terminais do porto. Estamos finalizando o projeto e as planilhas orçamentárias para que as obras comecem o mais rápido possível”, disse.

O porto de Cabedelo emprega hoje mais de 2000 mil trabalhadores portuários avulsos, estivadores, arrumadores, blocos e vigias, todo o pessoal que está pelo Orgão Gestor de Mão de Obras, responsável pelo serviço de atracação e desatracação das embarcações.

Tags: FRENTE BRASIL POPULAR, PETROBRAS, CABEDELO